Home   PPP – 9. Parceria Escola-Família

PPP – 9. Parceria Escola-Família

O ingresso da criança na escola de Educação Infantil representa, na maioria das vezes, a primeira separação da criança de seu ambiente e vínculos familiares. Esta condição carrega consigo uma série de especificidades e cuidados que tornam a parceria entre a família e o Recreio essencial para o desenvolvimento do trabalho. Nesse momento, a comunicação entre os familiares e os profissionais que acompanham a criança na escola, é fundamental. Saber a história da criança, suas particularidades, necessidades e interesses, favorece acolhimento e atendimento mais individualizados e profissionais. 

A nosso ver, o processo de entrada na escola acontece antes mesmo de a criança passar a frequentá-la efetivamente. Por isso, cuidamos do acolhimento às famílias antes mesmo de seu início no Recreio, para que o período de adaptação e a passagem do ambiente familiar ao escolar sejam vividos de maneira respeitosa. Assim, antes de a criança começar a frequentar o Recreio, há uma entrevista inicial com o intuito de conhecer sua rotina, sua vida e suas particularidades. A partir destes dados, família e escola pensam juntas o desenrolar do período de adaptação — que é realmente particular a cada caso. Esta troca contribui também para que as experiências e aprendisagens prévias da criança possam ser consideradas desde o início de nosso trabalho pedagógico junto a ela. Durante o período de adaptação, um dos familiares ou um adulto de referência participa do processo, e vamos fazendo ajustes conjuntamente, para que tudo transcorra de maneira fluida e a entrada na escola seja uma conquista.

Mesmo depois de concluído o período de adaptação, a comunicação família-escola continua sendo importante para o acompanhamento do trabalho. A troca de informações e de vivências se dá a partir do contato cotidiano dos responsáveis pela criança com a equipe pedagógica, e através de relatórios e reuniões presenciais, individuais e/ou coletivas. Reuniões sobre questões relacionadas a aspectos do desenvolvimento da criança são realizadas entre a coordenação e os responsáveis e podem ser solicitadas por nós ou pelos familiares.

A escola, como projeto vivo que é, está em constante reflexão e atualização, por isso a participação dos familiares com observações e sugestões é sempre bem-vinda. A troca de informações e observações contribui para maior entendimento e melhor acompanhamento de cada criança, bem como para ajustes na parceria entre todos aqueles que participam da comunidade escolar e que atuam na educação das crianças. É também neste sentido que o trabalho desenvolvido nos diferentes grupos é relatado e revelado às famílias por diversos meios: eventos e encontros coletivos e culturais; do contato com as produções das crianças e seus grupos; das atividades e brincadeiras que acontecem no início e final do dia; da partilha em reuniões coletivas do grupo; por relatos de atividades ou de acontecimentos especiais.  

Ainda quanto à parceria com as famílias, todas estão convidadas a participar do cotidiano da escola, através dos projetos do grupo — trazendo e compartilhando materiais, suas histórias e experiências; da reflexão de práticas e projetos de trabalho; de reuniões coletivas do grupo. Há ainda o espaço propiciado nos eventos do Centro de Encontros — criado para promover, no período noturno ou aos sábados, discussões e reflexões sobre temas pertinentes e fundamentais para a formação e atendimento às crianças. 

Além do mencionado acima, incentivamos as famílias a participar de forma atuante dos eventos e festas do Recreio ao longo do ano: podendo organizar, a partir de seus conhecimentos e habilidades, oficinas para nossa comunidade nos Sábados de Atividades; criando junto com as crianças enfeites para a Festa Junina, além de partilharem conosco suas vivências sobre essa festa e contribuírem para um grande lanche junino coletivo; apresentando-se no Sarau do Fim de Tarde Cultural; refletindo sobre os projetos desenvolvidos nos diferentes grupos nas instalações da Mostra Cultural. 

Dessa forma, a participação da família em nosso cotidiano, mais do que bem-vinda, é fundamental! É através dela e da prática do diálogo e compartilhamento de responsabilidades, que podemos desenvolver esse trabalho com nossas crianças.